O Santuário

 

Vista aérea da Paróquia Nossa Senhora do RosárioNo dia 12 de março de 1914, por um decreto de Dom Alberto José Gonçalves, primeiro bispo da Diocese de Ribeirão Preto, foi criada a Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, na Vila Tibério, tendo como primeiro vigário o Pe. Guilherme Arnold.

Em setembro de 1917, dia 27, a nova Paróquia passou às mãos dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria, tendo como Superior e Vigário o Pe. Valdomiro Ciriza e os auxiliares Pe. José Maria Andia e Abílio Pinto Osório.

Era conhecida, na Vila Tibério e em toda parte onde trabalhava, a atividade apostólica do Pe. Ciriza. Responsável por populosa paróquia, tratou logo de utilizar os recursos de que dispunha para o maior bem espiritual e material de todos.

Visitou as fazendas e a sede, informando-se do estado espiritual dos paroquianos e organizou as visitas mensais, aos domingos, às capelas provisionadas, vendo, a olhos claros, o aumento de religiosidade e a freqüência dos santos sacramentos por muitas pessoas antes abandonadas.

Em outubro de 1917, Pe. Ciriza registrou no livro de tombo n° 1: “Todas as noites enche-se a igreja. Durante o mês inteiro a assistência foi cada dia em aumento, tornando-se a igreja muito insuficiente; isto consola, anima e encoraja. Quando teremos casa paroquial e igreja matriz bastante capaz, a fim de trabalhar mais e melhor em favor das almas?” 

Com o dinamismo dos jovens, com esforços quase sobre-humanos, entregou-se em cheio à construção da nova igreja. Assim foi e, em maio de 1918, as atividades paroquiais deixaram a antiga igrejinha e passaram a se realizar em novo local, à rua Gonçalves Dias, casa 17, para encaminhar o sonhado projeto.

A 2 de junho de 1918, Dom Alberto José Gonçalves deu a bênção da pedra fundamental da Nova Matriz. A construção teve início em 22/08/1918 e no tempo quase inacreditável de 16 meses viu-se erguido o templo, inaugurado em 24/12/1919, ainda sem os acabamentos finais, que se foram completando nos anos seguintes. 

Ao lado da majestosa igreja, o mesmo Pe. Ciriza construiu rapidamente a casa paroquial. Mais tarde, novas obras foram completando a organização necessária para uma paróquia, graças à colaboração e boa vontade dos paroquianos da Vila Tibério.

Na parte Pastoral também grande foi o trabalho. Houve sempre a preocupação com que as obras materiais não impedissem as espirituais. As associações religiosas tiveram e continuam a ter notável atuação, destacando-se inicialmente a Liga Católica Jesus, Maria e José para homens, as Congregações Marianas, a Pia União, a Arquiconfraria do Coração de Maria, a Confraria do Rosário, a Cruzada Eucarística e Catecismo da Doutrina Cristã.

A trajetória da Igreja da Vila Tibério prosseguiu, sempre visando o maior bem espiritual de tanta gente, desde os colonos das numerosas fazendas que atendia, os operários do bairro cujo progresso a igreja acompanhou, até os fiéis que animam a Pastoral nos dias atuais.

Muitas outras comunidades e paróquias surgiram desta de Nossa Senhora do Rosário. Importantes e belos registros encontramos nos livros de tombo, feitos pelos Missionários Claretianos, que foram incansáveis no seu trabalho, durante todo o tempo em que aqui estiveram. Em breve estaremos publicando neste site www.rosariorp.com.br cópias destes livros, desde 1914 até hoje.

Percorrendo a história neles escrita, encontramos em 2002 o registro de mais um fato que marca a comunidade: A 7 de outubro daquele ano, na festa da Padroeira, Dom Arnaldo Ribeiro, 6° Arcebispo Metropolitano de Ribeirão Preto, assinou o decreto que elevou à categoria de Santuário Arquidiocesano a matriz de Nossa Senhora do Rosário, sendo Pároco o Pe. Antônio Carlos Ferreira CMF.

Chegamos a 2004, quando a paróquia comemora 90 anos de criação. Neste ano, a 25 de julho, a Paróquia Santuário Nossa Senhora do Rosário foi consagrada ao Imaculado Coração de Maria, em celebração presidida por Dom Arnaldo Ribeiro, Arcebispo Metropolitano, com inauguração de placa comemorativa, reunindo toda a comunidade e pessoas de diversas outras paróquias.

Participaram daquela celebração Sacerdotes convidados, ao lado do Pároco, Pe. Júlio César Melo Miranda, CMF, dos Vigários, Pe. Lauro E. de Araújo Franco, CMF e Pe. Waldomiro Vianna de Moraes, CMF e do Prefeito de Formação, Pe. José Valentim de Carvalho, CMF, que representava o governo provincial dos Claretianos.